Pesquisadores apresentam palestra sobre o uso de agrotóxicos e metais pesados que ameaçam a saúde da anta e de humanos no Cerrado Brasileiro

Nesta última semana de março, equipe de pesquisadores da Iniciativa Nacional para a Conservação da Anta Brasileira – INCAB/IPÊ leva à toda comunidade local os resultados de pesquisa* realizada na região

0
184
Foto: Divulgação

O Brasil é líder mundial no consumo de agrotóxicos e muitos dos agentes químicos utilizados em lavouras brasileiras estão banidos em outros países devido aos seus riscos para a saúde humana. Entretanto, uma pesquisa recente da Iniciativa Nacional para a Conservação da Anta Brasileira (INCAB), do IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas, aponta que a saúde da fauna silvestre também corre riscos. As antas do Cerrado, bioma localizado no epicentro do desenvolvimento agrícola do país, também estão com a saúde altamente comprometida pela exposição aos agrotóxicos, no Estado do Mato Grosso do Sul (MS).

Para apresentar os resultados de uma pesquisa realizada entre 2015 e 2017, onde foram coletadas centenas de amostras biológicas de 116 antas capturadas em armadilhas (para a instalação de colares de telemetria satelital para monitoramento) ou de carcaças de antas mortas por atropelamento em rodovias de sete municípios do MS, pesquisadores da INCAB/IPÊ convidam a comunidade local para palestra “O Uso dos agrotóxicos na região e o impacto sobre as antas e as pessoas”, que acontece em duas datas: nesta segunda (25) e terça-feira (26).

Para se ter uma ideia dos resultados que serão apresentados, os estudos indicaram que mais de 40% das amostras avaliadas estava contaminada com resíduos de produtos tóxicos, incluindo inseticidas organofosforados, piretróides, carbamatos e metais pesados.

“Todas as substâncias detectadas possuem algum nível de toxicidade e podem desencadear processos fisiológicos com implicações importantes para a saúde dos animais afetados, particularmente nas respostas endócrinas, neurológicas e reprodutivas. A maioria dos estudos sobre o assunto aborda os efeitos agudos ou imediatos da intoxicação, mas pouco se sabe sobre o impacto da exposição crônica a estas substâncias ao longo de meses ou anos”, afirma a coordenadora da INCAB/IPÊ, Patrícia Medici.

ANTA: espécie “sentinela” e indicadora de riscos

“Os resultados provenientes da análise de amostras biológicas de antas nos fizeram pensar de forma mais ampla sobre a problemática do uso indiscriminado de agrotóxicos no Cerrado. Aparentemente, encontramos uma conexão bastante clara entre a pulverização aérea, a cana-de-açúcar, os inseticidas e a contaminação ambiental. Nesse caso, a anta está servindo como ‘espécie sentinela’, capaz de demonstrar os riscos presentes no meio ambiente onde outras espécies da fauna, animais domésticos e comunidades rurais vivem”, defende Patrícia.

A anta é uma espécie extremamente importante para a manutenção dos ecossistemas onde vive, exercendo um papel fundamental na dispersão de sementes e conexão entre diferentes habitats, e o Cerrado, um dos biomas mais ameaçados do Brasil. A INCAB corre contra o tempo para que as antas sobrevivam nesse ambiente tão fortemente impactado pela influência humana. Além das pesquisas sobre agrotóxicos, os pesquisadores monitoram atropelamentos de antas em rodovias do MS, fazem estudos de ecologia e uso da paisagem, bem como outras análises de saúde e genética.

 Os resultados de todas essas frentes de atuação são utilizados para estratégias de redução das ameaças que atingem não somente a espécie, como todo o ambiente e todas as formas de vida que nele habitam, incluindo os humanos.

Horários e endereços das palestras:

Local: Escola Municipal Rosalvo da Rocha Rodrigues, AGROVILA PANA, BR-267 KM190, Nova Alvorada do Sul-MS.

Data: 25/03/2019 (segunda-feira)

Horário: 19:00 hrs

 

Data: 26/03/2019 (terça-feira)

Horário: 08:00 hrs

Local: Escola Municipal Luís Claudio Josué, Distrito de Casa Verde, Nova Andradina-MS.

R. Luís Claudio Josué, nº 168

 

Data: 26/03/2019 (terça-feira)

Horário: 17:00 hrs

Local: Associação dos Moradores de Nova Alvorada do Sul (AMONAL).

R. José Bressan, nº 161.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here